Questões gerais
[email protected]
| Envie-nos um email
Vendas e negócios
+351 934 786 974
| Chamada para a rede móvel nacional (PT)
Informações gerais
+351 234 100 049
| Chamada para a rede fixa nacional (PT)
Siga-nos
Questões gerais
[email protected]
| Envie-nos um email
Vendas e negócios
+351 934 786 974
| Chamada para a rede móvel nacional (PT)
Informações gerais
+351 234 100 049
| Chamada para a rede fixa nacional (PT)
Siga-nos
O que dizem os seus logos?
design | 19 Apr. 2024
Muitos clientes que procuram uma identidade própria acreditam que o logo deve representar o que a sua empresa faz.
É fácil entender esse pensamento, se o logo possuir pistas visuais  será mais fácil interpretar o que a marca vende.
 

No passado, os primeiros logos surgiram com o simples objetivo de identificar quem fez os produtos.
Mas as empresas cresceram e são hoje muito mais complexas do que apenas os produtos que vendem.

São entidades que se internacionalizaram, que assumiram valores, desenvolveram a sua própria cultura, têm opiniões próprias e que, sobretudo, contam histórias.

 

Como posso então comunicar a atividade da minha marca?

A comunicação da atividade, serviços ou produtos que a marca oferece acaba por ser realizada através da linguagem publicitária, lojas físicas, grafismos complementares, packaging, marketing digital e outros elementos relativos à imagem externa. Não necessariamente ao logo.

É por isso que os logos não precisam de espelhar apenas o que as marcas fazem ou vendem, mas sim comunicar quem elas são. Desenhar um logo que represente de forma literal a atividade de uma marca é o equivalente a caracterizar o género, mas não o indivíduo, e há muita concorrência a partilhar o mesmo género:

  • Indústria automóvel;
  • Indústria vinícola;
  • Software;
  • Telemóveis;
  • Retalhistas.

É por isso que todo o conceito e discurso que sustenta uma identidade deve remeter a valores e atributos que representem a marca, como por exemplo, tecnologia, pureza, confiança, rigor, tradição. Estes serão sempre mais abstractos que a sua própria actividade.

Essas caracteristicas serão utilizadas por profissionais da concepção de soluções visuais, denominados de designers, com o objetivo de realizar a criação de um logo memorável que represente a essência da marca, o que certamente transcende comunicar diretamente que produtos a marca vende.

 

As vantagens de um logo não literal

Os logos não literais são mais versáteis e duradouros. Conseguem manter-se relevantes quando as marcas expandem a sua oferta de produtos, ou pretendem abranger um novo segmento de mercado.

Por representarem simbolicamente uma atitude ou a essência da marca através da forma, tipografia e cor, não se resumem a um ícone cliché, genérico e insuficiente.

Para ilustrar este tema, podemos analisar o logotipo da seguradora Allianz. O logotipo é composto por um círculo com 3 linhas no interior que representam as 3 áreas de negócio da marca:

  • Seguros

  • Gestão de activos

  • Provisões para pensões.

critec-allianz-brand-logo

Contudo, nada disto é apresentado de forma literal. Não vemos nenhuma alusão a documentos legais, nem a agentes de seguros com uma pasta na mão.

 

Se o virmos como uma forma única, os 3 traços sugerem a silhueta de uma águia e com isso, os atributos simbólicos que esse animal aporta: Honestidade, Coragem e Força.

Todos os elementos que compõem o logo, na sua simplicidade e abstração, existem com uma intenção clara e dão significado à forma.critec-allianz-brand-mini-logo

Partilhe quando e onde quiser
Outros artigos
marketing | 02 Feb. 2024
10 tendências de marketing para 2024

O ano 2024 vai ser muito desafiante para as marcas, os acontecimentos sociais e políticos multiplicam-se e as incertezas são tantas que provocam alguma instabilidade na vida das empresas e das marcas. É neste clima de incertezas e desafios que o Marketing assume um papel crucial na diferenciação daqueles que procuram a atenção dos consumidores.

Ler Artigo
marketing | 23 Feb. 2024
5 Formas de Humanizar as Marcas

A presença online das marcas tem aumentado, especialmente no que se refere a redes sociais. Como consequência, o utilizador passou a ser mais seletivo com o conteúdo que visualiza nas redes.

Ler Artigo
Conexão
Expansão
Vamos criar algo surpreendente.
Olá
Seja Bem-Vindo
Nós utilizamos cookies sem glúten — 100% digitais
Utilizamos cookies próprios e de terceiros para fins analíticos. Para obter mais informações, pode consultar a nossa Política de Cookies
Aceito todos
Apenas essenciais